Nos últimos seis anos os registros de roubos de cargas aumentaram 86% no Brasil, passando de 12.124 em 2011 para 22.547 em 2016. De cada grupo de 88 veículos constantes no Registro Nacional de Transportadores Rodoviário de Carga, um foi alvo das quadrilhas de roubo de cargas em 2016. O problema do roubo de cargas no Brasil se tornou tão grave que, em uma lista de 57 países, o país é apontado como o oitavo mais perigoso para o transporte de cargas, à frente países em guerra e conflitos civis, como Paquistão, Eritréia e Sudão do Sul.

As soluções oferecidas pela indústria têxtil não chegam ao mercado à toa. Elas são desenvolvidas pensando nos desejos e necessidades do consumidor e na realidade do setor, olhando sempre para o futuro. É assim que surgem produtos inovadores e capazes de transformar o impacto do consumo no meio ambiente, a exemplo do Amni Soul Eco, primeiro fio de poliamida biodegradável do mundo. A novidade foi criada pela Rhodia. "A demanda por sustentabilidade vem crescendo muito. É realmente um produto que atrai muita demanda", conta Renato Boaventura, CEO da unidade global de negócios Fibras do Grupo Solvay, ao qual pertence a Rhodia.

Que a vida moderna está cada vez mais corrida não é novidade para ninguém. Mas nesse mundo de ritmo frenético onde é preciso ter jogo de cintura para conciliar com equilíbrio vida profissional, pessoal e social, a moda também tem grande importância. A indústria têxtil e de confecção está atenta a isso e investe cada vez mais em tecnologia para desenvolver produtos funcionais e com alta performance a fim de proporcionar uma maior qualidade de vida ao consumidor.

Não são poucas as indústrias que têm utilizado o cenário desafiador do Brasil como combustível para impulsionar a pesquisa e a inovação. De olho nas tendências do mercado e nas necessidades do consumidor, que busca cada vez mais conforto e funcionalidade no vestuário, muitas empresas ousaram e estão se destacando no cenário nacional e internacional com o desenvolvimento de novos produtos.

O mundo está em constante transformação. As preferências do consumidor estão mudando de forma ainda mais acelerada. O que as empresas estão fazendo para ajustar seus modelos de negócio para acompanhar essas mudanças?